segunda-feira, 20 de junho de 2016

Tratamento da endometriose para as que querem engravidar

Uma das principais consequências de quem tem endometriose é a dificuldade de gravidez espontânea.
Sabemos que, mesmo com endometriose avançada, existe a possibilidade de gestação sem a ajuda médica, porém quando em seis-oito meses isso não acontece, esta na hora de darmos uma ajudazinha!
de que forma?
O primeiro ponto, e o mais importante é: Não existe medicação que aumente as chances de gravidez natural!
Todos os tratamentos medicamentosos existentes se baseiam no bloqueio da ovulação. Não havendo atividade do ovário, este deixa de produzir o hormônio que alimenta a endometriose, o estrogênio. Não havendo o estrogênio o processo inflamatório gerado pela doença diminui, diminuindo também os sintomas. Esta opção de tratamento apenas deve ser utilizada quando o objetivo do tratamento é o alívio das dores. Já que após a interrupção da medicação os ovários voltam a produzir estrogênio, e o processo inflamatório, que dificultava a gravidez espontânea, volta a acontecer, permanecendo a dificuldade de gravidez espontânea. E, é óbvio que durante o uso da medicação, como há o bloqueio da ovulação, a mulher não vai engravidar.
Então, quando há necessidade de ajuda médica para alcançar a gravidez, em mulheres com endometriose, só temos duas opções:
A primeira é a cirurgia. A segunda são as técnicas de reprodução assistida, sendo a mais utilizada a fertilização in vitro (bebê de proveta).
Quando escolhemos uma, ou outra?
Depende de vários fatores, como a idade da mulher, a situação das trompas (avaliadas por um exame chamado histerossalpingografia), a reserva ovariana (estimativa da quantidade de óvulos feita por meio de exames de sangue), se foram feitos tratamentos anteriores, e também da qualidade do semên. E, obviamente do desejo do casal. Nas próximas postagens vou falar especificamente sobre cada uma destas opções.
Mas, nós médicos, devemos explicar todos os detalhes envolvidos em cada escolha (prós e contras) e caberá ao casal definir qual o caminho a seguir.
Copyright © Clínica Dr. Eduardo Schor - Endometriose - CRM-SP 77183. Todos os direitos reservados. Design por Winplex no Brasil.